domingo, 15 de março de 2015

Moby Dick

Moby Dick
- Hermann Melville -


      Afinal, o que é Moby Dick?
      Desde a sua primeira publicação, em 1851, este livro tem recebido as mais diversas interpretações.
      O grande Leviatã, Moby Dick, seria o puritanismo prevalecente na sociedade norte-americana, e esta é uma revolta subconsciente contra ele? Estamos diante de uma metáfora da passagem da sociedade para o capitalismo organizado? É a nostalgia da época dos veleiros, um tempo em que as coisas eram mais artesanais, menos mecanizadas? Ou um símbolo da eterna luta entre o Bem e o Mal? Ou, trata-se simplesmente de um relato da caça ao maior animal da Terra?
      Herman Melville escreve Moby Dick, ora como baleeiro, marujo, ora como profeta bíblico. E da Bíblia, que tanto marcou o nascer da sociedade dos Estados Unidos, vem muitas das imagens e dos nomes que se sucedem na obra.
      Acab, o perseguidor da grande baleia, é o nome do rei de Israel que mais desagradou a Deus com sua conduta.
      Elias, o maltrapilho que o denuncia no porto de embarque, é também o nome do grande profeta de Israel que deixava a nu os desmandos do rei.
      O Leviatã é o grande monstro bíblico.
      E Ismael, o alter ego do autor, o narrador da história, é o nome do filho renegado de Abraão, o progenitor ao mesmo tempo, do povo judeu e do povo muçulmano – portanto, primo de Israel, mas separado dele (é alguém que integra o universo social do navio, mas ao mesmo tempo está à parte dele, e assim, pode vê-lo criticamente). 

      Todos conhecem – mesmo os que ainda não leram o romance de Herman Melville – a história de Moby Dick.   
      O jovem Ismael, o herói, vai a New Bedford e engaja-se como marujo num navio baleeiro, o Pequod. O seu companheiro na aventura, é um estranho homem de cor, chamado Queequeg, príncipe de uma tribo canibal da Polinésia – um primitivo em todo o esplendor bárbaro da sua condição selvagem.
      O comandante do Pequod, é o capitão Acab, homem que sofre de uma estranha e perigosa loucura, a paixão de ódio por Moby Dick, a baleia branca, astuta e feroz, que todos os marinheiros temem e que já arrancou uma perna de Acab, num duelo anterior.
      O baleeiro Pequod sai atrás de Moby Dick, cruzando os oceanos em sua busca insana, com muitos segredos e o "toc-toc"da perna de marfim do capitão Acab soando pelo convés dia e noite.
      Depois de uma longa, exaustiva e dramática procura, afinal, os inimigos se encontram e travam a grande luta que dura três dias.

      Quando em 1851, Herman Melville publicou Moby Dick, o livro foi rejeitado por críticos e pelo público, que alegavam ser a obra muito desigual: uma descrição da caça a baleia, pesquisa histórica, livro de ficção com trechos em forma de peça teatral, e muito mais, tudo ao mesmo tempo.
      Com o passar dos anos, Moby Dick cresceu: seu valor foi reconhecido. Os longos e enfadonhos trechos, passaram a ser vistos como a calmaria que precede o grande clímax final do livro. A técnica era perfeita!
      Mas, o reconhecimento veio tarde demais: Herman Melville morrera, desconhecido e pobre, em Nova York, em 1891.   


      Ler Moby Dick, este grande clássico da literatura universal, foi para mim, um grande e maravilhoso desafio.
      Uma leitura enriquecedora e com certeza, inesquecível.    

      
      Com a leitura de Moby Dick, estou participando dos seguintes Desafios Literários:


#DesafioDasCapas2015RecantoDaMi: Capa 2 - Um animal


Muito obrigada pelo carinho de sempre!
Boa semana!

27 comentários:

  1. Um classico
    aqui ele não é obrigatório em escolas mas eu acho que é uma leitura que
    todos em algum momento da vida deveriam ler,

    ResponderExcluir
  2. Apesar de ser um clássico eu me incomodaria com a leitura, por conta de se tratar da caça e tudo mais..
    Não sei se leria, mas reconheço que é um grande livro :)
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. Você desenterrou. Muitos anos que não ouço/vejo falar do livro... Nem recordava da existência e da história... O livro tem uma história surpreendente, dá para criar outro livro para contar a história dele... rsrsrs Adorei essa postagem!
    http://www.poesianaalma.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Fabi... nossa a quanto nao vejo esse livro... eu conheço a história como todos, mas nunca tive a oportunidade de ler esse livro. Gostei muito da sua resenha e fico muito feliz que você tenha conseguido lê-lo.

    beijos
    http://livrosetalgroup.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Olááá
    Nossa, sempre escuto falar nesse livro, parece ser muito interessante, é um daqueles livros que pretendo ler daqui um tempo, quando tomar coragem. a sua resenha ficou ótima e me deixou mais favorita.

    Catharina
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oii,tudo bem?
    Conheço a história mas nunca li o livro.
    Está na lista de clássicos para ler :)
    Bjs

    A. Libri

    ResponderExcluir
  7. Oi,
    Ainda não conhecia esse livro, por sinal ainda não tinha nem ouvindo falar.
    Gosto bastante de clássicos, acredito que esse é daqueles que vou adora a leitura, pelo seu enredo em si..
    Dica anotada.
    Beijos



    Mari - Stories And Advice

    ResponderExcluir
  8. Li Moby dick na época da escola mas ainda lembro muito bem dessa história, muito legal essa simbologia que ele transmite eu aprecio essas manifestações. Também estou com um Projeto de leitura de clássicos e estou lendo Razão e sensibilidade da Jane Austen.

    leiturasdamary.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Olá,

    Me sentindo uma estranha aqui. Acredita que não sabia que havia um livro? Sempre pensei que era apenas o filme. #Shame
    Mas fiquei bem feliz em saber a respeito. Uma pena seu autor não ter sido reconhecido enquanto ainda era vivo. Boa sorte no seu desafio de ler mais clássicos. *-*

    Beijos.
    Visite: Paradise Books BR // Participe: Top Comentarista

    ResponderExcluir
  10. Esse livro me lembra o do Scott Westerfield...
    Achei interessante, mas não não me chamou aquela atenção!
    beijos!

    ResponderExcluir
  11. Grande livro, mas não chegou as minhas mãos para leitura, aqui nem havia biblioteca na minha época escolar e não tive a chance nem de ler este nem outros clássicos literários, espero ler um dia.
    Parabéns ficou ótimo o texto.
    http://k-secretmagic.blogspot.com.br/
    Xoxo

    ResponderExcluir
  12. Olá! Eu to apaixonada pela sua forma de conduzir a resenha! Eu adorei! Ainda não li e certamente sei que não vou ler, mas adorei tudo!
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Sinto vergonha por dizer que nunca li este clássico, por mais que eu sinta curiosidade nunca consegui tempo para lê-lo.
    Gostei bastante da forma como tu apresentou a obra, me motivou a colocar na lista de novo das próximas leituras :D

    bjs

    ResponderExcluir
  14. Olá tudo bem?
    Tenho Moby Dick aqui em casa e pretendo ler ele dentro em breve, gosto muito desses livros que abrem perspectivas de análise e cada um interpreta de uma forma e todas as interpretações fazem sentido, enfim, gosto de livros assim. Não à toa são clássicos, parabéns pela resenha e pelo blog. Bjus!!
    https://lendoaestante.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  15. Oi Fabiana, eu conheço a história, mas confesso que nunca cheguei a ler o livro. Achei esta capa muito bonita. Faz tempo que não leio um clássico, quem sabe este eu não entre na fila.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir

  16. "Aqueles que passam por nós, não vão sós,
    não nos deixam sós.
    Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós." (Antoine de Saint-Exupéry)
    Uma linda e abençoada semana.
    Beijos Marie.

    ResponderExcluir
  17. Olá, com muita vergonha comunico que não conhecia a obra e nem a história. Mas como uma apaixonada por clássicos com certeza irei tomar vergonha na cara kkkkkk e ler a obra.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  18. Gostei do blog parabéns
    Moby Dick é uma ótima história e esse ano vai ganhar um filme com o Thor

    ResponderExcluir
  19. Olá Fabiana, tudo bem? Bom, eu gosto muito de literatura clássica (a maioria nacional, mas isso não importa). Enfim, suas críticas são muito boas e não tem como não se sentir atraído por um livro depois de uma critica positiva sua. Ótimo texto! Parabéns <3
    Abraços :**

    ResponderExcluir
  20. Sempre tive a curiosidade de ler Moby Dick
    Pelo clássico que ele é e por tudo o que representa,
    mas infelizmente ainda não tive oportunidade.
    Beijos

    ResponderExcluir
  21. Achei a postagem esclarecedora! Não conhecia o enredo desse Clássico! Espero um dia le-lo, ia ser uma leitura muito rica! Beijos

    ResponderExcluir
  22. Oi Fabi!
    Faz tempo que tenho esse clássico em minha estante, mas ainda não encarei a leitura.
    Mas tenho muita curiosidade em lê-lo!
    O seu post me deixou com gostinho de quero mais. :)
    Beijos!

    ResponderExcluir
  23. Olá,Fabiana. Na minha edição,da editora Ediouro em parceria com a Publifolha,da folha de São Paulo,há essa mesma resenha. Não sei se todas edições são assim,mas se já foi escrito,foi escrito por alguém,e não vi você sinalizando a autoria.
    Acho importante em um blog a resenha própria do(a) blogueiro(a),uma vez que é este os leitores do blog procuram é isso. Aqui nos comentários vi pessoas que pensam que a resenha/post é de fato sua. Quando pesquisei por resenhas de Moby Dick,não era pra ler o que o livro já me disse,e sim entender o pensamento sobre a obra de um leitor para outro leitor. Beijos !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Thayná!
      Ótima observação! É o texto da orelha do livro, o qual não descreve a autoria.
      No entanto, em momento algum menciono que é uma resenha. E também não a assino. Desta forma não pode ser considerado plágio.
      É uma postagem de participação de "leitura" dos desafios citados.
      O seu comentário me deixou satisfeita e alerta. Satisfeita, por saber que existem leitores críticos e antenados nesta blogosfera, e alerta, para que eu tivesse prestado mais atenção aos comentários dos que pensaram ser uma resenha de minha autoria. Mas também notei, que alguns dos comentários, na verdade a maioria, entendeu tratar-se de uma simples postagem e não, uma resenha.
      Beijos!!

      Excluir
  24. *é isso que os leitores
    (Linha 10)

    ResponderExcluir
  25. *é isso que os leitores
    (Linha 10)

    ResponderExcluir
  26. É simplesmente um dos melhores clássicos. Moby Dick é épica, uma história que ilustra grandes cenas, preocupações filosóficas e dualidade que encontra-se em todas as criaturas. A história da grande baleia branca, é um magnífico dramatização do espírito humano em um cenário de natureza primitiva. Actualmente encontro-me ler este clássico, tomar algumas páginas e ele realmente está me cativar. Eu só vi o filme No Coração do Mar do Ron Howard é, e é um espetáculo visual bastante interessante que recebe cenas específicas com força suficiente. Uma grande história, grandes performances, grandes efeitos especiais e cenas de ação enérgicos, mas talvez o script é um pouco dispersos querendo cobrir muitos tópicos, a mensagem final não deixa de ser claro e não consegue mover como deveria.

    ResponderExcluir